Com o teu farnel…

Tu que
estivestes longe,
vieste de lá,
com raiva e alegria,
juntar a tua voz
à acção dos que se erguiam
para Mudar de Vida.

Incitaste a aprender o ABC
porque há todo um mundo novo para fazer.

Encontraste Vozes na Luta,
dos moradores das ilhas do Porto,
dos pescadores,
dos que constroem
a opulência das minorias.

Na Ronda do Soldadinho,
sabias algo de antigo e maior:
que atrás dos tempos virão tempos
como nos dizia Camões

Duma luta antiga e ancestral
estiveste com o Povo do Carvalhal:
É NOSSO!

Quando a História recuou,
nesse Novembro traidor,
não fugiste
para o cómodo do intelectual neutro.

Gritaste a nossa revolta
no FMI.

Sim, e verdade,
ameaças-te ficar só
largar tudo,
procurar a felicidade
no teu cantinho.

Estavas farto de «dirigentes»
que nos usam e descartam
para servir os seus pequenos poderes
Do que um homem é capaz
sabias, sem ilusões.

Mas perserverastes,
olhando aqueles
que irão mudar o mundo
com uma confiança
feita de razão, sim,
mas também de coração.

Recusastes
«doutores» que nos querem dar
remendos e côdeas

A mãe do passarinho
continua a carregar o pão para o ninho
e continuamos a procurar a chave
do portão do nosso destino.

Mas, nos teus cânticos, camarada,
teremos o farnel para continuar

Obrigado, Zé.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.