Insónia da lua acamada

Ontem
a lua deitava-se
numa cama de nuvens

Ali, na Mouraria
no canto do velho Mercado
transformado em silo auto

Os turistas
carregavam as penas
dos troleys,
calçada acima
em conquista
renovada do Castelo.

Os moradores,
esses,
queriam de volta
o sossego
das ruas
nas noites frias de Inverno

Ontem
a lua deitou-se
numa cama de nuvens
e o velho
voltou-se na cama
tentando dormir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.